Enterrar Animal é Crime; Cremação é a Opção Mais Viável Para a Destinação do Corpo do Bicho de Estimação!

Tão comum quanto ter um bichinho de estimação é o descarte indevido dos restos mortais do mascote após sua morte. O alerta é da Pet Previdência, pioneira na região do Alto Tietê em cremação para animais. Aliás, como a prática ainda é pouco difundida, abre brecha para oportunistas que acabam oferecendo serviços de incineração como se fossem cremação. Uma das diretoras-executivas da empresa, a empresária Maria Carolina Mondroni, alerta que não são poucas as pessoas que são enganadas, pois elas acreditam que o bicho será cremado, sendo que no final o mesmo é reduzido em alta temperatura com outros itens, inclusive com lixo:

“Enterrar o animal em solo comum é uma atitude nociva à saúde, já que contamina o solo, atingindo, inclusive, os lençóis freáticos. Isso pode acontecer mesmo com corpos previamente embalados e lacrados, caso a cova não seja suficientemente funda e possibilite que a carcaça seja desenterrada, proliferando, assim, doenças. Recentemente, fomos (Pet Previdência) procurados por uma prefeitura da região (Alto Tietê) que, em vistoria para identificar presença de dengue numa residência, desconfiou da qualidade da água do poço. Foi aí que a dona da casa acabou entregando aos agentes que havia enterrado o corpo de um cachorro nos fundos. Ou seja, o descarte inadequado do bichinho de estimação é um perigo para a saúde pública, e muitas pessoas não se atentam a isso”, observa Maria Carolina.

A empresária ainda lembra que, quando o mascote morre ao ser internado, é normal que a clínica se coloque à disposição para descartar adequadamente os restos mortais. Contudo, apesar de protegidas com materiais médico-hospitalares, como sacos, as carcaças provenientes de unidades veterinárias são consideradas lixo hospitalar e terão destinação como tal:

“A retirada desse lixo é feita geralmente pelas prefeituras, que cobram dos proprietários das clínicas uma taxa pelo serviço. Então, as clínicas acabam repassando aos donos dos animais mortos o valor correspondente ao armazenamento do corpo e à remoção. O preço varia segundo o peso do bichinho, já que é calculada por quilo. Independentemente de valor, é importante que a pessoa saiba que o cachorro ou o gato com quem por anos dividiu momentos felizes será descartado como lixo”, pondera Maria Carolina.

A diretora da Pet Previdência explica que existem ainda aqueles que não querem ou não têm condições de arcar com o descarte do animal doméstico e, desta forma, desovam os corpos em terrenos de terceiros e até mesmo pelas ruas da cidade, o que, além de causar transtornos à população em razão do mau cheiro que exala do cadáver, coloca a saúde das pessoas em risco por meio da disseminação de pragas e enfermidades:

“Isso também é crime, segundo o artigo 54 da Lei Ambiental, e pode render prisão de um a quatro anos, além de multa, que pode variar de R$ 500 a R$ 13 mil’, destaca a empresária.

Cremação
Ecologicamente correto e não poluente, além de sustentável, a cremação do corpo do animal doméstico ainda não é prática difundida, não como para o ser humano. Contudo, alguns centros urbanos onde a qualidade de vida e as condições financeiras da população são melhores, o serviço é comum e já faz parte dos compromissos orçamentários dos donos dos pets.

Em Suzano, com a Pet Previdência, a cremação ganhou mais adeptos nos últimos anos, assim como o convênio funerário próprio para o animal de estimação que a empresa também oferece. Com direito à licença emitida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a Pet Previdência está instalada na rua Ernesto Joaquim de Souza, 234, na Chácara Primavera, em localidade que permite o funcionamento de forno para a cremação de mascotes.

Braço da Anjos da Previdência, que tem mais de 60 anos de tradição no segmento funerário, a Pet Previdência conta com remoção domiciliar, que prevê a retirada do animal na residência ou na clínica veterinária onde foi assistido. O serviço é feito por funcionários capacitados e em veículo preparado e identificado. A empresa ainda oferece em sua matriz duas salas para velório, para que o dono do bichinho preste suas últimas homenagens antes da cremação.

Na Pet Previdência é possível escolher a urna mortuária para o velório (para mascotes de pequeno, de médio e de grande porte). Quem deseja a cremação individual, processo que dá direito à devolução das cinzas (em até 15 dias), desembolsa a partir de R$ 500. Já a cremação coletiva custa a partir de R$ 300.

Interessantes, também, são os convênios funerários para os pets. Para o Alto Tietê, a taxa de adesão sai por R$ 30, sendo a mensalidade para cremação individual R$ 15 e a mensalidade para cremação coletiva R$ 10. A Pet Previdência ainda trabalha com planos especiais para grupos de até dez animais e a partir de 11 mascotes. A carência é de 90 dias e os pagamentos podem ser feitos via boleto bancário, ou cartão de crédito.

SERVIÇO
Pet Previdência
Especializada em cremação de animais domésticos
Atividades:
– Remoção domiciliar;
– Convênio funerário;
– Cremação individual;
– Cremação coletiva;
– Velório;
– Urnas
– Atendimento no Alto Tietê e demais regiões do Estado de São Paulo
Valores: mensalidades para convênio a partir de R$ 10
* Carência de 90 dias // pagamentos via boleto bancário ou cartão de crédito
Endereço: rua Ernesto Joaquim de Souza, 234 – Chácara Primavera, Suzano-SP
Telefone: (011) 2857-1815
Site: www.petprevidencia.com.br
E-mail: contato@petprevidencia.com.br
Instagram: @petprevidencia
Facebook: Pet Previdencia

Matéria original: http://www.terra.com.br/noticias/dino/enterrar-animal-e-crime-cremacao-e-a-opcao-mais-viavel-para-a-destinacao-do-corpo-do-bicho-de-estimacao,2a69bdc7a15fe9d10f7eaac718f6b4edsf1xao57.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *